domingo, 19 de dezembro de 2010

O preço que se paga as vezes é alto demais...

Já dizia o lorão lá do Engenheiros do Havaí... A gente as vezes paga um preço alto demais pelas maneira que escolhemos viver, pelos nossos sonhos e desejos, e tudo mais...
Tenho pensado muito nisso... e percebo que to pagando um preço alto demais para ser quem eu sou... será que valhe a pena?
Ser alguém que sempre tem uma solução para tudo, que quase nunca erra, que está sempre bem, que sempre sorri, que nunca chora, que  aguenta todos os problemas (os meus e os dos outros), que nunca se cansa, que é sempre forte e nunca vai desistir ou entregar os pontos tem me custado muito...
De repente eu percebi que se eu não passei no mestrado, se eu não tenho namorado, se eu to trabalhando triplicado, se eu to preocupada por que to desempregada, se eu to querendo condições de trabalho mais justas, ou se eu to de saco cheio de todo mundo me pedindo tudo o tempo todo, isso não faz a menor diferença, porque afinal de contas ela é forte e ela aguenta...
Não gente!
Eu não aguento!
Eu não sou superheroína de desenho animado...

E eu vou ter que descordar da Alicia Keys e cantar:

Cause I'm  not a Superwoman
No, I'm not...
... Eu nem me pareço com ela...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário